sexta-feira, 18 de abril de 2008

Sinais de Alerta na Gravidez

É certo que desde o começo da gravidez o corpo da mulher sofre inúmeras alterações e adaptações para receber e fazer crescer o novo ser que vem a caminho. A maioria dos sintomas advindos dessas mesmas transformações são normais e sinónimos de uma gravidez saudável, ainda que por vezes possam ser um pouco incómodos.

No entanto, é bom sabermos estar alerta para identificar sintomas que possam fugir à normalidade e necessitar de assistência médica.

Se observar algum destes sintomas telefone imediatamente ao seu médico ou dirija-se a um serviço de urgência hospitalar:

  • sangramento vaginal (especialmente se for vermelho vivo) em qualquer período durante a gravidez deve ser imediatamente comunicado
  • forte e constante dor de cabeça que não passa num período de 2-3 horas
  • alterações na visão (visão desfocada, pontos de luz que não desaparecem)
  • inchaço acentuado e repentino nos membros e face (o inchaço é normal na gravidez mas se for súbito e não melhorar após uma noite de descanso pode significar que algo não está bem)
  • forte dor abdominal
  • febre acima de 39º
  • forte comichão, particularmente nas palmas das mãos e nas solas dos pés, que pode piorar à noite até se tornar quase insuportável
  • perda de líquido amniótico (especialmente antes das 37 semanas)
  • diminuição dos movimentos do bebé (deixou de sentir o bebé nas últimas 10/12 horas)
Se tiver algum destes sintomas não hesite em contactar o seu médico ou outro serviço médico telefónico antes do final do dia:

  • febre
  • vómitos constantes (muitas mulheres sentem enjoos e vómitos, sobretudo no início da gravidez mas se vomita tanto que isso a impede de fazer o seu dia-a-dia normalmente, deve contactar um médico)
  • sensação de ardor ao urinar
  • corrimento vaginal mais abundante, com cheiro, acompanhado de comichão ou ardor
Se antes das 37 semanas tiver sintomas de parto prematuro (abaixo descritos) deve avisar imediatamente o seu médico e/ou dirigir-se a um serviço de urgência hospitalar. Medidas que, entretanto, podem ajudar são esvaziar a bexiga, beber bastantes líquidos e manter-se deitada ou recostada sobre o seu lado esquerdo.

  • contrações uterinas (5 ou mais por hora)
  • dores abdominais que se parecem com cólicas menstruais
  • forte dor lombar
  • sensação de pressão na zona pélvica
  • perda de líquido amniótico

2 comentários:

Maria disse...

Obrigada
Que bom ler estas coisas
Vou anunciar o teu blog no meu para que mais grávidas fiquem a conhece-lo (se não quiseres que o faça contacta-me)

Aluguel de Computadores disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails